Como Começar a Estudar Para Concurso do Zero

Como Começar a Estudar Para Concurso do Zero

Como Começar a Estudar Para Concurso do Zero

Esse artigo vai ser focado em ajudar quem tá mais no começo dessa maratona que é estudar pra concursos. Como começar a estudar para concurso do zero?

Ou seja, o pessoal que tá tendo as primeiras aulas preparatórias para concursos públicos, que está no início mesmo.

Bom, antes mesmo de falar qualquer coisa quero te dizer que não tenho nenhuma pretensão de soar como dono da verdade, ok? Não pense que minhas dicas são uma verdade absoluta ou algo imutável.

Pelo contrário, recomendo fortemente que teste, implemente e depois diagnostique se realmente funcionou ou não. Isso vale pra qualquer coisa em termos de estudos, tá?

Então vou falar hoje da importância de ter um objetivo bem traçado e das revisões.

A escolha do seu Concurso e Foco, Foco e Foco!

Como Começar a Estudar Para Concurso do Zero? Aulas Preparatórias Para Concursos Públicos?

Eu me arrisco a dizer que 99% dos concurseiros, quando estão no começo, não fazem ideia do que significa ter foco.

(Falamos um pouco sobre isso nesse outro artigo)

Foco é mais do que não se distrair ao estudar. Foco é tentar manter um núcleo de disciplinas e, por consequência, de concursos que as cobram. Por exemplo:

Digamos que você esteja sonhando em um cargo público e começa a ter aulas para concurso público (nível médio) e você quer ser servidor(a) do MPU, Ministério Público da União, um excelente cargo, com ótimas remunerações e excelentes incentivos!

Passado esse concurso o que você faz? 

Se você decide qual é o próximo concurso a ser prestado pela proximidade, isto é, aquele cujo edital já foi lançado ou está prestes a ser, desculpa, mas você está se sabotando!

Por que eu digo isso?

Vamos supor que após o MPU o concurso mais próximo seja o do Banco do Brasil. Quantas matérias os dois concursos têm em comum? Muito poucas, provavelmente só língua portuguesa.

E com isso toda a preparação para o concurso anterior perdeu a finalidade. Você vai ter que começar do zero praticamente.

Ao passo que se você sai do MPU e presta um concurso para um tribunal vai, provavelmente, aproveitar mais de 90% do aprendeu no próximo ciclo de estudos. Ganhando muito em rendimento!

Entender o que costuma se cobrado

Depois que você escolheu a área de concurso que quer se concentrar, agora é importante separar algum tempo para ver as disciplinas que são cobradas naquela área.

Um concurso para tribunais não vai cobrar as mesmas matérias que um para a área bancária ou fiscal, por exemplo. Você precisa entender o que vão cobrar de você.

Nesse momento a gente está falando das disciplinas, de forma geral. Ainda não precisamos entrar nos detalhes do que é cobrado dentro delas. Isso será um passo futuro.

Por enquanto é só se preocupar com quais matérias são cobradas e, inclusive, começar a pensar em quanto tempo do seu dia vai separar de maneira que consiga ver um pouco de todas elas durante a semana.

O ideal é que você pegue o último edital de um concurso da área pretendida e use como base para saber as matérias que são cobradas.

Cai redação? Não se desespere!

Muita gente boa, ao ver que o seu concurso vai exigir redação já quer desistir, mudar de concurso, jogar tudo pro alto. Você que é concurseira(o) de verdade, nunca vai fazer.

Redação tem muita coisa de histeria coletiva por trás. Uma pessoa bota medo em outra, que bota medo em outra e assim vai.

Fazer uma boa redação não tem mistério, mas como esse é um assunto separado, nós separamos um artigo que vai te ajudar bastante: Como tirar nota 100 em qualquer redação?

Prepare seu local de estudos

Organização acalma o cérebro e um cérebro calmo é muito mais produtivo. Estudar na bagunça, além causar distrações, vai te fazer perder tempo procurando o material que vai usar naquela sessão de estudos.

Um pecado ainda maior: estudar com o celular por perto, a televisão ligada ou ficar recebendo notificações do facebook no computador. Além de, evidentemente, não te ajudar em nada, SIMPLESMENTE ACABA COM A SUA CONCENTRAÇÃO E MEMORIZAÇÃO.

E ter coisas que não passem um sinal claro para o cérebro de que chegou o momento de estudar pode piorar sua disposição. Caso esteja estudando com muito sono, pode demorar mais a despertar, por exemplo.

Ter um ambiente de estudos limpo, pronto e organizado é fundamental para a sua concentração e, no longo prazo, para a sua aprovação. Isso porque sua mente concentrada tem um desempenho MUITO MAIOR.

Estudar para concurso do zero: Seja minimalista no seu local de estudos

O restante da sua casa pode ser super bem decorado, da maneira que você achar que fica mais bonito. Mas deixe o seu local de estudos o mais limpo e livre de distrações possível.

Se possível, apenas sua cadeira, computador e materiais como canetas e cadernos e nada mais. Evite ir muito além disso. Mesmo sem percebermos nossa mente fica vagando em ciclos, especialmente na hora da aula ou da leitura.

É claro que as condições vão mudar de pessoa para pessoa, mas é preciso levar em consideração fatores como temperatura, barulho, interrupções constantes, Etc.

Escolha o local que maximize seu aprendizado e aproveite ao máximo o tempo que você separou para estudar. Além dessa, demos algumas outras dicas já aqui no site sobre esses assuntos.

Monte seu plano de estudos

estudar para concurso do zero

Nenhum vento vai ajudar o barco que não sabe para onde está indo. Todo mundo já ouviu alguma versão dessa frase. E é a mais pura verdade. Especialmente se você está estudando sozinho.

Quando você separou antes as matérias que são cobradas e entendeu o que cai no seu concurso foi uma etapa de preparação para essa. Agora vamos precisar daquelas informações.

Primeiro você vai precisar ver no seu dia quantas horas pode separa para os estudos. No começo, uma ou duas serão suficientes. É importante que isso aconteça todos os dias, com uma folga aos domingos.

Depois você leu o último edital e viu o que caiu, vai dividir a quantidade de matérias pelos dias da semana. Então, para facilitar a conta, se o último edital exigiu 12 matérias, você vai estudar duas por dia, com uma folga aos domingos.

Estudar para concurso do zero: Separe as matérias com pontos em comum

Para tirar o maior proveito possível de cada uma das suas sessões de estudo, o ideal é que as matérias contidas nelas não sejam parecidas ou tenham pontos em comum.

Exemplificando com a minha área, o Direito, temos Constitucional que engloba uma parte considerável do Direito Administrativo. Então essa matérias não devem ser estudadas no mesmo dia.

Você poderia incluir Português com Direito constitucional e Raciocínio lógico com Direito Administrativo, por exemplo.

Escolha bem o material de estudos

estudar para concurso do zero

Estudar com um material ruim é um grande desperdício de tempo e de energia. Existem milhares de materiais e cursos pela internet, uns melhores do que outros.

O que eu recomendo é que você escute a opinião de pessoas que estejam envolvidas no mundo dos concursos. Como há muita informação desencontrada de gente que não faz ideia do que tá falando, é melhor se prevenir.

O material é uma escolha muito pessoal. Uns preferem esse curso, outros preferem aquele, varia bastante. Além disso, o material vai mudar de acordo com a situação.

Por exemplo, eu gosto de ouvir áudios para revisões ou situações em que ver o vídeo vai ser um pouco incômodo, como quando estou fazendo alguma tarefa doméstica mais simples.

É claro que cada curso vai dizer que o seu material é perfeito e acima de qualquer correção e que os outros não se comparam. Mas a verdade é que as didáticas se aplicam melhor a umas pessoas do que a outras.

Então se achar aquele professor que gostou e que está te ajudando a aprender, recomendo que fique com ele e vá testando outros como forma de complementar alguma eventual lacuna.

Vá montando o seu próprio material

Com o passar do tempo, você vai ver que algumas apostilas podem falar de detalhes excessivos ou irrelevantes para o nível do seu concurso. Isso é normal.

O ideal é que você vá filtrando os melhores materiais, de maneira que quando precisar estudar aquela matéria esteja tudo de fácil alcance.

Além disso, se você gostar e achar proveitoso, pode fazer suas próprias apostilas e resumos, com a sua cara e que só incluam as informações que você achar relevantes.

Como Começar a Estudar Para Concurso do Zero – A importância das Revisões

Agora que você já entendeu que precisa manter o foco para aproveitar seus estudos passados, a gente precisa conversar sobre revisão.

Eu sei, eu sei… Passar por uma coisa que a gente já viu pode dar uma sensação bem forte de que não estamos progredindo.

Mas eu te garanto que na verdade é muito pelo contrário. Não tem como você realmente progredir sem fixar o conteúdo na sua memória de longo prazo e isso, meu amigo, só com revisões periódicas.

Como assim?

Estudos mostram que nas primeiras 24 horas a gente já esquece mais da metade do que vimos durante os estudos naquele dia (mesmo se a gente entender a matéria).

Ao final de 30 dias já esquecemos praticamente tudo, se isso não tiver sido revisado. Veja a figura abaixo:

Como Começar a Estudar Para Concurso do Zero

Não adianta ir para as aulas preparatórias para concursos públicos se não for observada a curva do esquecimento!

Quando estudamos sem revisar nosso cérebro entende que a informação absorvida não deve ser lá tão importante e acaba descartando tudo.

Então o que a gente pode fazer pra resolver isso? Dá uma olhada na imagem:

Como Começar a Estudar Para Concurso do Zero
Sejam aulas para concursos público de nível médio ou de nível superior, é importante observar o efeito das revisões!

Consegue visualizar como as revisões vão diminuindo o efeito do esquecimento? Seu cérebro vai entendendo “Poxa, se eu tô vendo isso toda hora, deve ser importante!”

Agora é só questão de implementar.

Como implementar as Revisões?

Como começar a estudar para concurso

Talvez uma das maiores dúvidas quando você está querendo descobrir como começar a estudar para concurso do zero seja justamente como fazer a revisão na prática.

Tem tanta informação pela internet que assusta mesmo. Mas calma! Eu vou sugerir uma coisa prática, pra você implementar HOJE e ver se funciona pra sua realidade, ok?

Alguns sites grandes que vendem aulas preparatórias para concursos públicos falam em revisões de 24 horas, 7 dias, 15 dias, 30 dias e 90 dias… E acaba que você tem tanta coisa pra revisar que quase não avança na matéria.

Estudar para concurso do zero: como você aplica então?

Você consegue ver na primeira imagem, da curva do esquecimento, que a maior perda de conteúdo acontece nas primeiras 24 horas. Isso quer dizer que essa é a revisão principal. 

E a segunda maior acontece depois de uma semana, não chega a ser uma perda tão grande quanto a primeira, mas ainda é bem importante.

Então eu recomendo que foque nessas duas revisões. De 24 horas e de 7 dias. Eu recomendaria que você estudasse na terça feira exatamente o mesmo conteúdo da mesma disciplina que viu na segunda. Passando 4 vezes pelo mesmo tópico.

Leia também: DESCUBRA como eu consegui, com apenas 22 anos, ser aprovado e NOMEADO em 10 Concursos Federais

Exemplificando, pra ficar mais claro: 

Um bom planejamento ajuda a fixar as aulas para concursos públicos tanto de nível médio quanto de nível superior

(Lembrando que o quadro acima é só de exemplo mesmo, tá?)

Note que dessa forma a gente consegue respeitar as revisões de 24 horas e também de 7 dias.

Então digamos que eu estude hoje em Direito administrativo o tópico “Atos administrativos”.

Amanhã eu revisaria o mesmo conteúdo por um ângulo diferente (revisão de 24 horas), isto é, se hoje eu assisti videoaulas, amanhã vou ler o material.

Depois de 7 dias, na segunda eu faria meu resumo sobre o tópico e na terça eu poderia fazer um simulado só sobre aquele tópico (atos administrativos).

Assim eu passei 4 vezes pelo mesmo assunto, fixei bem a matéria e fiz exercícios em cada um dos 4 contatos que tive com ela. Dessa forma vamos forçando nosso cérebro a guardar definitivamente os detalhes.

Resolva MUITAS questões

estudar para concurso do zero

Estudos mostram que a resolução de questões (a aplicação prática do estudo) é disparado o melhor método para acelerar o aprendizado e a fixação do conteúdo.

Números mostram que, ao estudar sem resolver questões, você estará desperdiçando aproximadamente 70% do seu potencial naquela sessão de estudos!

70%! Não é pouca coisa, concorda?

Sendo ainda mais específico, resolver provas anteriores do seu concurso pode ser algo norteador, dando uma ideia do que pode ou não ser cobrado. Além disso, depois de definida a banca, focar em questões elaboradas por ela.

Eu recomendo fortemente que você resolva questões TODOS OS DIAS. Pelo menos 20 questões de cada matéria estudada. Idealmente você vai alternando, dia sim e dia não, entre questões não resolvidas e questões que errou.

Dessa forma você massifica o novo e revê o conteúdo em um pouco que te causou dificuldades. Parte da sua revisão virá diretamente da resolução das questões.

Estudar fazendo muitas questões é adiantar reprovações, já pensou nisso? Todas as questões que você erraria na prova estão acontecendo em casa, sem nenhuma e não vão se repetir lá.

É como se você fosse reprovada(o) várias vezes em casa para isso não acontecer quando a sua prova chegar.

Foque em questões que correspondam ao seu nível atual e mais um pouco (n+1)

Existe um estudo que diz que a fórmula para um aprendizado acelerado é ir um pouquinho além do nosso nível, mas pouco, eles chamaram de n+1, onde ‘n’ seria nosso nível e + 1 sendo a menor medida de conhecimento, acrescentada à dificuldade.

Lá eles dizem que, se a gente estudar em n-1, ficamos entediados por ser muito fácil. Em ‘n’, puro e simples, ficamos estagnados, sem progresso. Já em n+2 (ou mais) ficamos desanimados porque parece além da nossa capacidade e, portanto, uma tarefa impossível.

Mas se a gente dificultar na medida certa (n+1), vamos nos sentir desafiados, mas sem exagero e enxergando o progresso sem achar impossível.

Assim, se você estiver prestando concurso para nível médio não faça questões para concursos de juiz, por exemplo. Pode até fazer algumas fáceis para analista, mas só depois que estiver dominando as mais difíceis do nível médio.

Último Ponto Importante

Inicialmente pode rolar uma resistência, pode parecer que a gente vai demorar mais do que precisa. Mas é importante ter em mente que a gente tá montando um alicerce do conhecimento.

Então é fundamental ter uma base sólida, em especial nas disciplinas mais cobradas, para que a gente possa se aprofundar cada vez mais.

Eu tentei aqui dar uma pincelada sobre uma forma de estudo para concurso. Mas, como eu disse no começo, ninguém sabe mais o que da certo pra você do que você mesmo!

Como estudar para concurso do zero: Conclusão

Como vimos, há várias etapas em sequência, todas dependentes das anteriores. Então o que a gente recomenda é que você tenha calma e siga todas.

Mas vamos resumir o que vimos sobre como estudar para concurso do zero?

  1. Escolha uma área e foque nela;
  2. Entenda o que costuma ser cobrado, leia atentamente o edital e não fique com medo da redação;
  3. Mantenha seu local de estudos limpo, organizado e preparado para a próxima sessão e não tenha muitos itens que possam distrair nele;
  4. Monte um plano de estudos detalhado e se mantenha firme nele;
  5. Escolha um bom material, mas faça um próprio;
  6. Revise para diminuir a curva do esquecimento;
  7. Resolva MUITAS questões;
  8. Desafie um pouco seus limites atuais;

Se você gostou desse artigo e de tantos outros que temos aqui no site, compartilhe com os amigos concurseiros. Estaremos sempre dispostos a ajudar no que pudermos!

Não se esqueça de conhecer nossas mídias sociais (temos conteúdos exclusivos para cada uma delas!):

Photo Credits: Bartosz Maciejewski, Pixabay e Unsplash

Leave a Reply