Preparação para o Dia da Prova de Concurso: O Guia Definitivo

Preparação para o Dia da Prova de Concurso: O Guia Definitivo

Se você não está na fase de preparação para o dia da prova de concurso desde AGORA, está perdendo uma grande oportunidade de sair na frente dos seus concorrentes.

Assumindo que a sua prova esteja a pelo menos um mês de distância, porque se ela estiver muito mais perto que isso talvez essas dicas não sejam tão eficazes, há diversas coisas que você já deve ir fazendo imediatamente.

Não é exagero dizer que muita gente põe a perder meses, talvez anos, de preparação justamente por não estar pronto (ou pelo menos tão pronto quanto poderia).


Nosso Podcast de Hoje:

Já ouviu nosso Podcast? Nããããão? Para ouvir lavando a louça.

No primeiro episódio, falamos sobre como a preparação para o dia de prova é tão importante quanto a preparação para a própria prova, estudos na pandemia, aliens sequestrando concurseiros e onde está o Wally. Ouve aí!


Começar a estudar para concurso pode ser desafiador, mas sem estresse. Estamos aqui pra reunir tudo que você precisa saber em um lugar só.

Nesse ponto eu vou tentar te passar o fruto de muita leitura, estudos científicos e prática mesmo. Hoje eu não vou falar da prova propriamente dita, isso vai ficar pra uma outra oportunidade.

Hoje eu vou te levar do seu ponto atual até a hora em que o fiscal de sala te deseja boa sorte e diz que já pode começar (dá até aquele friozinho na barriga só de pensar, né?)

A importância subestimada da rotina de sono

Pensando em etapas, o primeiro passo é imaginar o que fazer no tempo que precede o lançamento do edital (nem preciso dizer que não vou incluir “estudar” na lista, por motivos óbvios).

Antes do seu edital sair é importante que você pense na regularidade do seu sono. Eu já vi muita gente boa perdendo vaga por uma noite mal dormida antes da prova.

Qual é o motivo disso?

Na verdade, é até bem simples. Primeiro porque isso vai maximizar os seus dias de estudo, o que, obviamente, é importante para o resultado final.

Mas o pulo do gato (e essa é a dica que seus concorrentes não terão!) está no fato de que ninguém pode dormir mal por meses e esperar contar com a sorte de uma boa noite de sono logo em um dos dias mais importantes da sua vida.

É uma insanidade o candidato deixar uma coisa dessa importância ao acaso. Tão importante quanto seguir seu plano de estudos é você seguir uma rotina saudável de sono.

Ao longo dos meses antes da sua prova, crie uma rotina de sono que envolve dormir relativamente no mesmo horário e pelo menos 7 horas. Isso vai acostumar o seu corpo a dormir bem, independente das circunstâncias.

Além disso, há um outro fator que vou mencionar na seção “O local da prova” mais adiante e ele será a explicação para que você, havendo possibilidade, passe também a acordar cedo.

Mas você pode me perguntar: “Tá bom. Eu posso dormir bem todos os meses que antecedem a prova e dormir mal na noite anterior por causa do nervosismo”.

É uma pergunta válida e com certeza não é a primeira vez que essa questão é levantada por pessoas que sabem desse método. Felizmente ela é bem fácil de responder com nosso próximo tópico.

Lidando com o nervosismo

Preparação para o dia da prova de concurso - Lidando com o nervosismo

(Preparação para o dia da prova de concurso: não subestime o quanto precisa de um sono de qualidade)

Coração acelerado, suor constante, cabeça a mil. Tudo isso (e mais) são sinais de nervosismo, mais especificamente ansiedade, antes da prova.

A boa notícia é que não precisa ser assim, você pode treinar sua mente e corpo para não ficar nervosa(o) no dia do seu concurso!

O motivo de você se sentir assim em primeiro lugar é por causa da nossa evolução. Até relativamente pouco tempo atrás, em termos de evolução natural, todas essas reações eram necessárias para buscarmos o nosso almoço (ou impedir de virarmos o de alguém!)

Se você for casada(o) pegue como exemplo o primeiro encontro com seu amor e todo aquele nervosismo. Com o passar do tempo isso diminui, porque esses encontros vão ficando mais frequentes.

É como se você “praticasse” encontrar aquela pessoa. O mesmo princípio se aplica ao dia da prova.

“Ah! Mas isso só acontece depois que eu fizer várias provas…”

Não necessariamente. No início eu brinquei sobre a situação do fiscal de prova, lembra? Que dá um friozinho só de pensar.

A razão do nervosismo

Então, o motivo desse friozinho é uma reação no seu cérebro que, por uma fração de segundo, não identifica que não é o dia da prova de verdade.

E como a gente usa isso a nosso favor?

Diariamente, alguns minutos antes da sua sessão de estudos, eu quero que você sente por 2-3 minutos, feche os olhos e se imagine no dia da prova.

(Eu não vou pedir mais do que isso do seu tempo, até porque a gente já falou várias vezes sobre a relevância da otimização dele.)

Você acabou de chegar ao local designado. O que faz agora? Vai se encaminhando para a sala, passando pelos corredores, cruzando com pessoas, talvez vá ao banheiro ou beba um pouco de água.

Você chega à sala, fala com os fiscais, senta em sua cadeira e começa a notar toda a sala. Quantas pessoas há nela? Como você está se sentindo?

O fiscal passa entregando sua prova e, depois de uns minutos, libera para que você comece. Como é essa exata sensação? Foque nela por uns segundos e retorne para o seu dia normal de estudo.

Como eu disse, você pode “enganar”, na medida do possível, seu cérebro a pensar que é realmente o dia da prova. E quanto mais detalhista você for nessa visualização, mais você tem a ganhar com essa prática.

Com o tempo você vai perceber que o nervosismo, mesmo esse momentâneo, não aparece mais com tanta frequência e que não é mais tão intenso.

Eu juro pra você que, se você der o benefício da dúvida a essa prática, vai sair MUITO na frente dos seus concorrentes, porque enquanto as pessoas lutam pra se acalmar, seu cérebro está tranquilo, com foco total nas questões.

Prepare seu corpo para uma maratona

Olha, prova de concurso – além de seus desafios psicológicos – é um desafio físico mesmo. Você fica por 3, 4, até 5 horas sentada(o) em uma cadeira  que geralmente parece ter sido feita com tijolo, de tão desconfortável.

Qual é a saída pra isso então? Como tudo quando a gente fala em concurso público, é a preparação. Quanto tempo você conseguiria, hoje em dia, permanecer em uma cadeira? Uma hora? Trinta minutos?

É importante ir acostumando seu corpo, aos poucos, a permanecer ali, em um ambiente tenso, nada divertido e por longas horas.

(Aliás, vamos no futuro falar ainda sobre o controle do tédio e aprender como lidar bem com o fato de estar entediada(o) pode fazer milagres pela sua aprovação)

Durante suas sessões de estudo tente se forçar a ficar na cadeira por grupos de pelo menos 20 minutos. Daí pode ir aumentando 10 minutos por semana, de forma que haja grupos de 30 minutos na próxima e assim por diante.

É importante não deixar a tolerância do seu corpo para a sorte. Acredite em mim, você não vai querer descobrir no dia da prova que suas costas não te deixam pensar. Comece hoje, agora, a se preparar para a maratona que virá!

O local da prova e por que você precisa se acostumar a acordar mais cedo

(Preparação para o dia da prova de concurso: acostumar a acordar cedo vai te dar vantagem sobre seus concorrentes)

Neste ponto seu edital já foi lançado e você já sabe, inclusive, onde realizará a sua prova.

É importante que com pelo menos 15 dias de antecedência do dia da prova você vá pessoalmente (e não usando o Google mapas) ao local da prova. Além disso, vá preferencialmente usando o mesmo meio de transporte que vai usar no dia.

Você vai precisar saber como chegar com precisão, além de estimar o tempo de viagem (vamos falar mais sobre isso) e se adiantar a eventuais imprevistos.

Você vai assumir que no dia da prova a viagem vai demorar pelo menos o dobro do tempo que te tomou no dia em que fez essa experiência. Assim, você deve se preparar para esse cenário.

Em um dos últimos concursos que eu fiz meu local de prova ficava em outra cidade. Uma viagem de aproximadamente uma hora e meia de tempo normal. Vou te contar como me preparei.

Lembro que a prova estava marcada para as 9h. Como a viagem era de uma hora e meia, eu precisava sair de casa 3 horas antes, portanto às 6h. Uma hora de preparação, porque eu já tinha deixado tudo separado no dia anterior (vamos falar sobre isso também), precisaria começar a me arrumar em torno de 5h.

Contando com um pouco de preguiça, eu precisaria acordar às 4 da madrugada!

Olha… Não é tarefa fácil acordar esse horário. Antes de ser concursado já tive esse sentimento por conta de um emprego e me solidarizo de verdade com você que ainda passa por essa rotina (sua hora vai chegar!)

O que eu fiz então? Fui, aos poucos, acostumando a acordar 10 minutos mais cedo. Se eu acordasse muito mal, no dia seguinte eu mantinha o horário. Se acordasse relativamente bem, eu diminuía mais 10 minutos.

E assim fui fazendo até acordar ainda mais cedo que precisaria naquele domingo tão aguardado. Resultado: acordar às 4 foi super tranquilo e fiz tudo com tempo de sobra. Sucesso!

(Em outra ocasião eu vou contar como me saí nesse concurso em especial, prometo)

A véspera da prova

(Preparação para o dia da prova de concurso: sem loucuras um dia antes da prova)

Se pudesse, eu recomendaria que você entrasse em um búnquer (sim, é estranho e até meu Word me puxou a orelha, mas a grafia em português é assim) e ficasse lá até a hora de sair de casa pro local de prova.

No dia anterior toda a cautela é pouco. Sério!

Esse é o dia de ficar light, não fazer nada fora da rotina ou até mesmo diminuir a rotina, se for o caso de ela já ser muito agitada por padrão.

Há aqueles que defendem revisão de véspera (geralmente com uns nomes do tipo “aulão da premonição” ou “sábado vermelho”), simulados, estudos em grupo, Etc.

Eu particularmente não acho recomendável e sinceramente não acredito que faça a diferença que as pessoas dizer fazer.

Tá ok. Talvez o professor acerte uma questão em cheio, mas e o cansaço acumulado de meses e somado ao estresse de se forçar no dia anterior? Como a gente quantifica quantos erros por falta de atenção poderão ocorrer por isso?

Na relação custo/benefício eu acredito que não é vantajoso fazer nada pesado na véspera de prova. Eu já fiz testes tanto de um lado como de outro e sempre vi um desempenho muito melhor quando o dia anterior é usado para relaxar.

Preparação para o dia da prova de concurso: Alimentação no dia anterior

Preparação para o dia da prova de concurso - Alimentação

(Nada de arriscar. Só comidinha leve)

O que comer no dia da prova é de uma importância que você não faz ideia. Imagina as reações adversas que você pode ter bem na hora da prova por comer alguma coisa que não caiu bem?

(Gente, isso é sério! Olha pra mim. Olha pra mim. Tá olhando pra mim?)

A regra de ouro da alimentação no dia da prova é a seguinte: não coma NADA que você não esteja acostumada(o) a comer.

Não é hora de arriscar ou de testar suas resistências e alergias. Se nunca comeu, não use logo o dia anterior como teste para uma nova experiência culinária. Nessa hora, verdadeiramente, menos é mais.

Dito isso, o segundo ponto é para que você tente se manter com comidas mais leves. Ainda que seja do seu cotidiano comer aquela feijoada maravilhosa, espera até voltar da prova para comer sem culpa. Olha que recompensa!

Então, resumindo: nada de experimentos e somente coisas leves, ok?

O Mindset do tão esperado dia

Preparação para o dia da prova de concurso - O mindset correto

Tão importante quanto o restante da sua preparação vai ser o seu estado psicológico no dia da prova. Isso derruba muita gente boa, sem precisar.

A primeira coisa que você tem que ter em mente é: tenha uma mentalidade de sucesso.

Isso não é nada místico e é bem simples de demonstrar esse ponto. Você já viu aquela pessoa que tá sempre positiva, sempre vendo o copo como meio cheio? Então, estudos mostram que essa pessoa tem a abordagem certa da vida.

Não se trata aqui de fechar os olhos e achar que tragédias são coisas boas. Não é isso. Meu ponto é que a gente deve evitar a todo custo o pessimismo e, especialmente, aquele sem fundamentos. Sabe aquele?

E como isso se aplica no caso da sua preparação para o dia da prova de concurso?

Você fez tudo que precisava ser feito, mas acha que vai dar errado? É exatamente esse pensamento que precisamos nos treinar (e essa é a palavra-chave, porque requer prática diária) a não adotar para os nossos projetos.

Um grande professor me disse uma coisa uma vez que eu nunca mais esqueci: “Nada traz mais sucesso do que o sucesso”. Olha que coisa incrível, com tantas camadas.

Já parou pra pensar porque o dono de uma grande empresa abre outra e outra? Ou por que há pessoas que vão passando de concurso em concurso em ótimas posições? Isso é porque nada traz mais sucesso do que o sucesso.

Na sua preparação para o dia da prova de concurso, você fez tudo que VOCÊ podia fazer.

É importante ter isso em mente, porque a gente tem uma tendência de pensar coisas do tipo: “Poxa… O Joãozinho é rico, pode estudar o dia todo e eu não”. Tudo bem, mas você fez tudo que VOCÊ podia fazer.

“Teve aquele dia ou aquela semana que rolou uma preguiça”

Ok. Tá longe do ideal, o tempo poderia ser investido nos estudos. Mas acontece, a gente não é robô e isso é importante ter na cabeça. Nós vamos fraquejar, somos humanos.

É claro que com o tempo isso vai diminuindo. Ao mesmo tempo que a gente cria resistência às tentações, vamos nos dando conta da importância de cada dia, de cada sessão de estudos, além da própria sensação de estar cada vez mais perto ao ver nosso progresso.

Olha, eu não sou inocente disso não, tá? Nem de muito longe. Por anos e anos eu me comparei com as pessoas. Eu achava que meu desempenho tinha que ser pelo menos tão bom quanto a melhor pessoa que eu conhecesse.

Meu primeiro chefe no serviço público, um dos melhores seres humanos que eu já tive a satisfação de conhecer, tinha 23 anos. Passou para um concurso de final de carreira com 23 anos de idade.

Na época eu estava com aproximadamente 27 e me sentia um derrotado. Pensava e repensava em todas as escolhas que eu poderia ter tomado para que eu fosse o chefe, em vez de ser o subordinado.

Isso é uma bobagem sem tamanho, além de um desperdício de energia que seria MUITO MELHOR empregada em outras coisas.

O olhar adequado para as coisas

Felizmente a idade traz mais coisas além de dores nas costas. Com o tempo eu fui percebendo que a gente está em uma corrida. Mas não pense que é uma corrida igual.

A comparação que eu faço hoje é dia é a seguinte: se a gente está em uma corrida, é como se alguns estivessem carregando uma mochila com 50 quilos, outros 10 quilos, alguns estariam sem mochila, outros sem mochila e saindo 500 metros na frente e assim por diante.

Entende onde quero chegar? Uma comparação só tem sentido onde as circunstâncias são iguais. O time X é melhor do que o time Y, mas ambos têm 11 jogadores e um técnico.

Ainda assim, ninguém esperaria que um time de várzea goleasse o Barcelona de Messi, concorda? Não tem sentido uma comparação em condições diferentes.

Esse meu chefe de 23 anos que, repito, acrescentou e muito ao serviço público, por ter a mentalidade de querer fazer o serviço atender àquelas que devem ser o foco das atividades: as pessoas.

Mas, ao mesmo tempo, ele veio de uma família rica, frequentou colégios que custariam anos de salário da minha mãe (solteira e trabalhadora) para pagar. Ele teve acesso a armas que eu não tive.

Então não havia sentido em fazer uma comparação nesse sentido. Eu tive que jogar com as cartas que a vida me deu e, mesmo assim, contei com a ajuda de amigos (quase todos servidores hoje em dia também) que estavam lá quando eu fraquejei ou precisei de ajuda.

Tudo isso pra te falar que você fez o melhor que você podia, dentro das suas possibilidades. Ponto final.

Hoje você precisa ter uma mentalidade de sucesso.

  1. Vai dar certo;
  2. Não há mais nada que você possa fazer (hoje).

Tente tirar um conforto do fato de que você fez tudo que podia fazer e vá com confiança!

Preparação para o dia da prova de concurso: O que aprendemos?

Revendo as coisas que aprendemos hoje:

  1. Acostume-se a dormir com regularidade, ao menos 7 horas por noite;
  2. Ponha em prática as visualizações do dia da prova para se acostumar e diminuir o nervosismo;
  3. Vá aumentando sua tolerância a permanecer sentada(o) na cadeira. Comece com grupos de 20 minutos e aumente 10 minutos por semana;
  4. Ao saber o local da prova, pelo menos 15 dias antes, vá pessoalmente. Aprenda o caminho e marque o tempo de viagem. Você vai se programar usando o dobro desse tempo no dia da prova;
  5. Acostume-se a acordar mais cedo. Isso vai te ajudar a acordar bem no dia do exame e render mais;
  6. Na véspera da prova tente relaxar. Tanto quanto possível, não faça nada cansativo ou estressante;
  7. Alimente-se de coisas leves e não coma nada que nunca comeu;
  8. Tenha em mente que você fez o tudo que VOCÊ poderia ter feito;
  9. Faça a prova com uma mentalidade de sucesso.

Se você gostou desse artigo e de tantos outros que temos aqui no site, compartilhe com os amigos concurseiros. Estaremos sempre dispostos a ajudar no que pudermos!

Não se esqueça de conhecer nossas mídias sociais (temos conteúdos exclusivos para cada uma delas!):


Photo Credits: therealbrute, Freddie Peña, Susanne Nilsson, Juan Ledo, stu_spivack, Steve Davis, biologycorner, Marco Verch

Leave a Reply